quarta-feira, 7 de abril de 2010

O caracol

O primeiro aluno da classe, texto de Clarice Lispector, fala de um menino de nove anos extremamente ajuizado, solícito (empresta livros aos colegas da escola, ajuda-os a entender a matéria), cujo segredo é um caracol. Clarice repete que o segredo dele é um caracol, antes de finalmente contar o porquê...

"Seu segredo é um caracol. Do qual não esquece um instante. Seu segredo é um caracol que o sustenta. Ele o cria numa caixa de sapato com gentileza e cuidado. Com gentileza diariamente finca-lhe agulha e cordão. Com cuidado adia-lhe atentamente a morte. Seu segredo é um caracol criado com insônia e precisão." (em: Para não esquecer, 1978)

Todo mundo tem o seu caracol. Ou é caracol de alguém. Não é possível ser bom o tempo todo. Alguém tem de pagar pela minha bondade, pela minha correção, pela minha solicitude. Alguém deve ser torturado para que eu continue sendo tão ajuizado. Esta captação de Clarice é certeira. Atinge em cheio a nossa humana condição.

E a terapia literária é isso, um atingir em cheio, um desmascarar, um deixar à mostra os segredos que nos sustentam.

6 comentários:

  1. Oi mestre, muito bom esse post, com a poesia da Lispector e a tua reflexão. Já anotei o novo endereço e vou atualizar na minha lista dos preferidos em meu blogue. Abração

    ResponderExcluir
  2. Um show á parte , parabéns. Leolessa ( Diretor da EMEF Marlene )

    ResponderExcluir
  3. Descobri o seu blog à procura do caracol: porque hoje é o Dia do caracol (pelo menos no Alentejo, em Portugal...).
    Terrível o que diz Lispector, terrível o que você acrescenta: toda a gente tem o seu caracol...
    Quem dera que não fosse verdade!
    Bom dia do Caracol e abraço do falcão

    ResponderExcluir
  4. Oii Dr. Gabriel gostei muito da sua palestra ontem, em Capinzal SC, na IV Semana Pedagógica Mater Dolorum.

    ResponderExcluir
  5. Boa noite, professor Gabriel. Gostei muito de sua palestra no sábado passado do SESI de Vitória (ES)...percebi o quanto "o caracol" está presente em nossas vidas. Naquele dia assisti a um palestra inesquecível. Obrigada Profª Rita Dias

    ResponderExcluir